Início >> Content >> Anônimo (Séc. XVIII) - Lundum
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Anônimo (Séc. XVIII) - Lundum

 

O grupo Lira d´Orfeo interpreta um repertório constituído de modinhas e lundus dos séculos 18 e 19, pesquisado nos principais arquivos no Brasil e no exterior.


O nome escolhido para o projeto, Lundu de Marruá, constitui-se de uma corruptela popular da expressão lundum de mon roi, inspirada em uma partitura provavelmente composta no Brasil e depositada na Biblioteca Nacional de Lisboa. Entre as músicas resgatadas e interpretadas nos espetáculos estão Iaiá, você quer morrer, de Xisto Bahia (1841-1894); É delícia ter amor, anônimo, séc. 18; Acaso são estes de T. Antonio Gonzaga (1767- 1810).


Com uma sólida carreira e referência na cena musical, Lira d´Orfeo tem se apresentado em diversos pontos culturais, como Centro Cultural São Paulo, Centro Cultural Adamastor de Guarulhos, Instituto Cervantes da Embaixada Espanhola, Páteo do Colégio e Museu da Língua Portuguesa, entre outros. Em 2007, gravou seu segundo CD, Lundu de Marruá (Paulus).

Lundum, obra anônima do século XIII 

Intérpretes: Rosemeire Moreira & Juliana Parra
Virginal: Maria Eugênia Sacco
Guitarra Francesa: Edilson de Lima
Viola: Eric Martins
Pandeiro: Celso Cintra
Imagens: Rugendas

Fontes: Música Brasilis e A música do Brasil

 

Anônimo (Séc. XVIII) - Lundum