Início >> Noticia >> Credlivro vai beneficiar dois mil professores da Região do Oeste do Pará
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Credlivro vai beneficiar dois mil professores da Região do Oeste do Pará

 

O Credlivro - programa de incentivo à leitura oriundo do "Programa de Fortalecimento de Ações de Fomento à Leitura" da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) - vai beneficiar com o bônus de R$ 200,00, cerca de dois mil professores da rede pública estadual durante o salão do Livro do Baixo Amazonas, sediado em Santarém, extensão da Feira Pan-Amazônica do Livro, que chega a sua décima versão na região do Baixo-Amazonas.

A coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Siebe) da Seduc, Arilene Piedade, detalha que durante a décima edição do evento, que será realizado em Santarém, no Oeste do Pará, no período de 24 de novembro a 3 de dezembro,   o Credlivro estará disponível para professores de 24 municípios das regiões do Baixo-Amazonas, Xingú e Tapajós efetuarem a compra de livros durante o evento. Para quem é correntista do Banpará-Banco do Estado do Pará- o crédito é feito de forma automático, mas quem não tem conta no banco estadual poderá ativar o crédito através da emissão de um cartão avulso no estande da Seduc-Banpará durante o Salão. É necessário apresentar documento de identidade. “Aqueles que não puderem ir ao Salão para não perder o benefício, podem delegar os poderes de emissão do cartão para outra pessoa, através de procuração reconhecida em cartório”, explica.   

 O Programa de Fortalecimento de Ações de Fomento à Leitura foi criado em 2005 e, em 2013, virou Lei. Este ano foram disponibilizados, a partir da Feira do Livro, R$ 4,5 milhões que beneficiam 23 mil professores e destes, dois mil da Região Oeste, que acessarão cerca de R$ 400 mil em créditos para aquisição de livros.

O Salão do Livro do Baixo Amazonas, realizado em Santarém, é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura em parceria com a Prefeitura Municipal de Santarém e tem o patrocínio da Assembleia Legislativa e da Imprensa Oficial do Estado do Pará. O evento ganhou força ao longo dos dez anos de sua criação e veio para atender ao projeto de ampliar o alcance da Feira Pan-Amazônica do Livro, realizada há 21 anos em Belém. A ideia é a levar o livro e a cultura através de suas expressões artísticas para outros municípios paraenses, considerando as dimensões do estado e a importância de descentralizar as ações de um evento que cresceu muito.

 Este ano organização do Salão do Livro do Baixo-Amazonas estima que o salão atrairá um público de 60 mil visitantes e que terá uma movimentação financeira em torno 1 milhão de reais, além de gerar emprego e renda.