Início >> Noticia >> Gabriella Florenzano faz concerto no MEP
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Gabriella Florenzano faz concerto no MEP

 

Cantora lírica versátil que transita também pelo jazz, blues e rock, Gabriella Florenzano criou um projeto musical que mostra ao público repertório peculiar, com árias de óperas famosas e lendas amazônicas de compositores paraenses, ao lado do pianista, maestro, Nelson Neves, regente da Amazônia Jazz Band, do clarinetista e saxofonista Marcos Cardoso Puff, do percussionista e maestro Márcio Jardim e do violonista e arranjador Lucas Imbiriba.

A proposta é de um concerto é juntar a sonoridade amazônida-parauara aos grandes clássicos da música mundial,  de modo a divulgar e proteger o folclore brasileiro, a fim de que a plateia construa a memória da própria raiz cultural, ao mesmo tempo proporcionando experiências novas com ritmos e linguagens de outros povos. O concerto será apresentado no Museu do Estado do Pará, neste sábado, 16 às 19h30, aberto ao público e com entrada gratuita

 Gabriella Florenzano já se apresentou em vários dos palcos de Belém e do Brasil e segue uma carreira na qual já é reconhecida pela crítica e pelo público. Selecionada entre jovens cantores líricos do mundo inteiro, foi a única brasileira a integrar o programa Ópera Viva, em Verona (Itália), em junho e julho de 2015, período em que fez recitais na Basílica de Sant’Anastasia, na igreja de San Giorgetto e no Castel Vecchio. E também foi a única cantora lírica da América do Sul selecionada para o XVI Encuentro Internacional de Ópera do México, em julho de 2017, nas montagens de "Fausto", de Gounod, baseada na obra homônima de Goethe, e "A Flauta Mágica", de Mozart.

Na adolescência cantava rock, e foi vocalista da banda Álibi de Orfeu. Há quatro anos criou o concerto “Nera”, referência ao repertório e às origens negras do jazz e à luta dos negros para entrar no mercado musical exprimindo suas raízes, ritmos e crenças, que apresentou no Teatro Maria Sylvia Nunes.  Atuou no teatro musical interpretando o papel título de “Victor ou Victoria?” em Making Musicals, do diretor global Wolf Maya, no Teatro Nair Bello, em São Paulo(SP). Participou duas vezes do Festival de Ópera do Theatro da Paz, e no projeto Sesc Partituras fez repertório inteiramente com peças de alta erudição, em ritmo dodecafônico (técnica dos doze sons), do compositor César Guerra-Peixe, ao lado do maestro Nelson Neves e de Marcos Puff. Cantou no show “Fado Tropical”, de Fafá de Belém, ao lado de artistas consagrados como Wagner Tiso, Márcio Malard, Cristóvão Bastos e Sebastião Tapajós, no Theatro da Paz, e durante a Trasladação e o Círio de Nazaré, na Varanda de Nazaré. Excursionou pelo País com a Orquestra de Violoncelistas da Amazônia.

 Gabriella usa seu talento também como ativista social. Como embaixadora da Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II, cantou no teatro Laura Alvim em evento que marcou os 10 anos do Movimento Humanos Direitos, dirigido pelas atrizes Camila Pitanga e Dira Paes, dividindo o palco com Caetano Veloso e Elba Ramalho. Também tem sido solista no Círio de Nazaré. Fez vários concertos beneficentes para ajudar o Projeto Cururu, de resgate de crianças e adolescentes em situação de risco através da música e dança, desenvolvido pela Paróquia de Santo Antonio de Lisboa; apresentações na cerimônia de inauguração do Hospital Oncológico Infantil Dr. Octavio Lobo e no primeiro aniversário da unidade, no Dia das Crianças; na rádio do Hospital Regional do Baixo Amazonas para os pacientes, e em prol dos refugiados, em Saltillo, no México.

            Atualmente, Gabriella continua seus estudos em Nova York (EUA) e tem como mentora a mezzo soprano norte-americana Katherine Ciesinski.

            No concerto deste sábado, Gabriella se juntou à maestria do pianista Nelson Neves, regente da Amazônia Jazz Band, que morou 12 anos nos Estados Unidos, onde fez várias turnês que o levaram também a países da e América Latina, eda Europa, atuando como pianista e diretor musical da Queen Victoria Jazz Band. Desde janeiro de 2012, é diretor musical e regente da Amazônia Jazz Band.

            Tem mais o clarinetista Marcos Cardoso Puff, que começou sua carreira no Clube Musical União Vigiense, no município paraense de Vigia e que faz, anualmente, turnês pelos festivais de jazz em toda a Europa. É professor de sax da EMUFPA e 1º sax alto da Amazônia Jazz Band desde 1994. O concerto tem, ainda, a participação de Márcio Jardim. percusionista que integra o Trio Manari e Lucas Imbiriba, vencedor de mais de dez concursos de festivais de violão e que tem uma formação musical na Espanha, para onde viajou aos 18 anos. Lucas fez carreira como concertista internacional, tendo se apresentado com diversas orquestras de renome, dentre as quais as Sinfônica de Brandenburgo, de Graz, de Neu-Brandenburgo, de Krasnoyarsk e de Barnaul, as Filarmônicas de Kemerovo e de Jena, as Orquestras de Câmara de Kaluga, de Trinidad & Tobago e City Symphony de Moscow.

 

            Serviço: Concerto do projeto Bravísissimo é uma realização do governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, e Sistema Integrado do Museus. O recital será no Museu do Estado do Pará, às 19 horas, com entrada franca.