Início >> Noticia >> Alfredo Garcia encerra série de encontros da segunda fase da Gincana Literária
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Alfredo Garcia encerra série de encontros da segunda fase da Gincana Literária

 

O encontro do escritor Joaquim Alfredo Guimarães Garcia com estudantes das escolas públicas que integram a USE 15, da Secretaria de Estado de Educação, encerrou mais uma fase da Gincana Literária da 22ª. Feira Pan-Amazônica do Livro. O encontro foi nesta quarta-feira, 23 de maio, na Escola Maria de Araújo Figueiredo, localizada na cidade nova 4, em Ananindeua, e que teve também a presença dos alunos da  Escola Madre Celeste.

            Alfredo Garcia é um escritor paraense, nascido no município de Bragança, e que desde 1986 vem construindo sua história na literatura brasileira com livros de contos, poesia e crônicas, além de diversos títulos em literatura infanto-juvenil. É bacharel em Comunicação Social, especialista em Teoria Literária e Mestre em Estudos Literários ela Universidade Federal do Pará. Já publicou 45 livros, sendo dois deles em parceria: “Cidade das Águas” (2004) e “Epifanias” (2009), pela editora Paka-Tatu. O primeiro com o poeta Ronaldo Franco e o segundo com o contista H.G. Neto, filho de AG-B.

 Em uma biblioteca lotada, Luciana Santos, representante da Feira do Livro e Secult, apresentou o projeto, falando mais sobre a 22ª Feira Pan-Americana do Livro e da participação da Secult no projeto. Em seguida veio o autor Alfredo Garcia que falou sobre sua vida, carreira e oportunidades e explicou sobre sua obra e a importância que a literatura tem no país e o quanto ela agrega ao aprendizado, formação e evolução dos estudantes. Também falou sobre sua primeira participação na Gincana Literária, além disso, deu dicas aos alunos participantes de como devem agir durante a final que será na 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro, no Hangar Centro de Convenções e Feiras. Ele falou sobre seu amor por livros e diz considerar a biblioteca o coração da escola.

 A Vice-diretora da manhã da escola Maria de Araújo Figueiredo, Andreza Silva, disse que estava feliz com a participação da escola na gincana e que o fato de ter sido escolhida pela a USE 15 demonstrava o quanto a instituição de ensino é bem estruturada e mantem seus projetos estudantis em dia. Para ela, este “é um momento muito gratificante, porque a feira do livro traz a cultura paraense e faz com que os alunos no ato de ler fiquem mais próximos da literatura”. Acredita que isso foi um despertar para os alunos da escola saberem que há diversos escritores paraenses com obras lindas.

O coordenador e professor de literatura paraense da escola Madre Celeste, Reinaldo Sagica, falou sobre a participação da escola e sobre suas expectativas para a gincana. Ao receber o convite afirmou que sua primeira medida foi incorporar a obra do autor a suas aulas, já que os alunos participantes se habilitaram espontaneamente e afirmou  “eu não imaginei que o texto dele fosse tão superior ao que estávamos esperando, tivemos que reestudar todo o gênero de contos, e assim acabamos descobrindo um universo muito maior do que era o “Gitos”. Reinaldo contou que todo o 1º ano do ensino médio da Madre Celeste foi envolvido através de uma oficina de literatura que a escola possui

Radja Ferreira, 16 ano, cursa o 2º ano da escola Maria Araújo, revelou já ser uma escritora e tornar essa aproximação com o autor através da Gincana Literária uma forma de incentivo para a carreira, espera adquirir muito conhecimento e tem a expectativa de levar a vitória para casa. Em sua primeira participação na gincana afirmou que “eu pretendo me divertir, conhecer novas pessoas, adquirir novos conhecimentos, tudo o que agrega”. Contou que começou a escrever apenas para melhorar a sua escrita e depois se apaixonou, hoje possui livros e trechos publicados em um aplicativo literário chamado ‘Wattpad’ onde já alcançou mais de 50 mil visualizações.

 É a primeira vez que a estudante do 1º ano, Stefany Oliveira, 15 anos, da Escola Madre Celeste vai participar do projeto e contou que tem sonho de ser escritora e que apesar de ler vários livros, nunca havia tido a oportunidade de estar tão próxima de um autor cujo livro ela já leu, considera o fato de poder fazer perguntas a Alfredo Garcia uma oportunidade única e que se tornou mais fã da Feira do livro: “Sou uma leitora muito ativa, eu pretendo levar isso para mim e para vida, quero ser escritora”.

 Criada em 2014, a Gincana Literária tem como objetivo incentivar entre os estudantes o hábito da leitura, a partir da valorização das obras e de autores paraenses. O evento faz parte das programações da XXII Feira Pan-Amazônica do Livro e abrange uma serie de escolas públicas. A Feira do livro é reconhecida como o maior evento de fomento à leitura do Pará e o terceiro no Brasil, se realiza em Belém, de 1º. a 10 de junho, no Hangar-Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, no horário de 10h às 22h. No evento há homenagens a diversos escritores locais e nacionais, lançamento de livros, encontros literários, contação de histórias e espaço musical com a presença de artistas locais e nacionais.

A 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro tem apoio do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.  Secult e da Secretaria de Estado de Educação – Seduc.

 

 

Colaboração Camila Correia

Foto Elza Lima