Início >> Noticia >> Estudantes estudam a obra de Rosângela Darwich para a gincana
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Estudantes estudam a obra de Rosângela Darwich para a gincana

 

“Levasse as coisas na flauta”, livro poesias Rosângela Darwich foi a obra escolhida para ser estudada pelos anos da USE 10, que se encontraram com a autora, na Escola Prof. Manoel Leite Carneiro, localizada no bairro do Tenoné, dentro do projeto Gincana Literária, que leva um escritor paraense às escolas para promover a maior interação entre os alunos e a literatura. O encontro aconteceu na última sexta-feira, pela manhã.

Rosângela Darwich é de Belém, formada em psicologia, pela Universidade Federal do Pará, com doutorado em Teoria e Pesquisa do Comportamento. Ela morou seis anos na Alemanha e hoje é professora na Universidade da Amazônia. Rosângela conta que descobriu que queria escrever poemas aos 19 anos e depois descobriu que era escritora, incentivada por sua mãe que deixava livros espalhados pela casa, adquiriu o hábito de ler. Autora de dois livros, irá lançar o terceiro no dia 4 de junho na 22ª Feira Pan-Amazônica do Livro.

Rosângela disse que sua experiência com culturas novas é inspiradora, afirmou que “qualquer contato com outra cultura, expande muito os horizontes e qualquer aprendizagem de uma nova língua também, porque há novas formas de compor frases que a gente aprende em outra língua”. Ao chegar à escola ela falou que ficou “muito feliz com o convite feito pela Secult e que estava ansiosa pelo bate papo. O convite surgiu em um momento em que a escritora está trabalhando muito em escolas, por causa de suas de pesquisas e que viu nisso uma conjunção de estar em dois espaços que se tornaram um único espaço para ela.

Além da Escola Prof. Manoel Leite Carneiro, estiveram presentes também estudantes das Escolas Palmira Gabriel, Raimundo Viana e Marilia Gabriel. Ela iniciou o bate papo contando como a escrita entrou na sua vida e partir de então, a conversa motivou a plateia, principalmente quando ela deu dicas de como se tornar autora, “Você tem que criar oportunidades, ficar atenta a editais, participar de concursos, de espaços para sarau e expressão. Acho que este é o percurso: você ler, escrever, você mostrar. A maior dica é a vida”. Rosângela finalizou dizendo que a palavra que define seu livro é esperança.

 

Todos envolvidos no projeto

O diretor da escola Manoel Leite Carneiro, Pericles Matos disse que a participação na Gincana Literária, irá marcar a escola e motivar os alunos a leitura. “Desde quando fomos comunicados da participação na gincana com as outras escolas, planejamos cada detalhe para receber a autora e todos os envolvidos”.

Helen Moraes, de 18 anos, que cursa o 3º ano afirmou quanto é “importante que todos os alunos possam levar para a vida os ensinamentos que irão aprender, além do incentivo à leitura”, conta que costuma ler bastante usando aplicativos no celular e na recém-inaugurada biblioteca da escola. “É difícil ter apenas um autor favorito, cada uma quer passar uma mensagem diferente”. Ao falar sobre a escritora Rosângela Darwich afirmou: “ela é incrível! Eu nunca tive esse contato realmente com um escritor que pudesse responder minhas perguntas como ela”.

 A Escola Palmira Gabriel levou Leticia Costa, de 20 anos, que cursa o 2º ano como uma de suas representantes. A estudante avaliou que “o projeto é fundamental porque não só incentiva à leitura, como faz a gente abrir a mente para várias coisas”, e que ao conhecer pessoalmente a autora se sentiu estimulada. Letícia contou que já havia lido seus poemas da autora, mas nunca imaginou essa proximidade. “Já havia estudado sobre ela, sobre seus poemas e hoje a feira do livro me proporcionou em ter esse conhecimento a mais sobre ela. Acho a escritora maravilhosa! ”

 Carolaine Souza de 18 anos cursa o 3º ano da escola Marilia Gabriela e disse que seus autores favoritos são Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector e aplaude este projeto desenvolvido com estudantes. “Espero que dessa Gincana Literária possamos ganhar um grande aprendizado na questão da literatura, porque vemos hoje que os jovens estão abandonando os livros e a literatura, para viver apenas no mundo das redes sociais, e através da poesia e desse incentivo nós possamos reacender isso”.

Luciana Santos, representante da Feira do Livro e técnica da Secult, enfatizou a importância de os alunos lerem mais, agradeceu a colaboração e receptividade da escola

Criada em 2014, a Gincana Literária tem como objetivo incentivar entre os estudantes o hábito da leitura, a partir da valorização das obras e de autores paraenses. Esta atividade faz parte das programações da XXII Feira Pan-Amazônica do Livro, tendo como alvo escolas públicas e tem apoio do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura do Pará e da Secretaria de Estado de educação do Pará.

 

Por Camila Correia

Foto Elza Lima