Início >> Noticia >> Feira Pan-Amazônica terá mais de 300 lançamentos de obras literárias
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Feira Pan-Amazônica terá mais de 300 lançamentos de obras literárias

 

A cada 20 minutos uma obra de um autor paraense será lançada durante a XXI Feira Pan-Amazônica do Livro, que ocorrerá no período de 26 de maio a 4 de junho deste ano no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

Nesta edição, o 3º maior evento do setor livreiro do Brasil traz a Poesia como país convidado, e o poeta   Mário Faustino, paraibano de nascimento, mas que se encontrou na poesia no Pará, como grande homenageado.

Claudio Cardoso, coordenador do estande do escritor paraense, onde ocorrerá o lançamento da maioria dos livros dos autores locais, informa que neste ano o número de obras de autores locais promete ser recorde. “Já temos cerca de 300 lançamentos, mas até o início da feira o número de inscritos deve aumentar para algo em torno de 350”, diz Claudio Cardoso, que também é escritor de crônicas, poesias, romances e, mais recentemente, a literatura de cordel. “O mais interessante é que o movimento literário que começa na feira se estende pelo ano inteiro, inclusive no espaço que temos para comercialização de livros na feira de domingo da Praça da República”, ressalta.   

Segundo ele, o número de lançamentos ainda não está fechado por conta de autores do interior do estado que ainda não confirmaram presença. Muitos vêm participar em caravanas de vários municípios, para lançar na feira a produção literária representativa das mais distintas regiões do Pará. “Temos caravanas que vêm de Capanema (região nordeste), que é aqui mais perto, mas também de Cametá (também no nordeste) e até de Marabá (sudeste), que geralmente chegam no segundo sábado da feira. O que se mostra aos longos dos anos é que a produção local é cada vez mais valorizada, e tem seu lugar cativo e de destaque na feira”, assegura Claudio Cardoso.

Militar da métrica - Um dos autores paraenses que promete chamar atenção na feira é o militar da reserva Mário Zumba, que mesmo vivenciando durante 30 anos toda a austeridade das Forças Armadas, sempre reservou um lugar especial para literatura. “Iniciei no teatro com textos, recheados de rebeldia, que vão na contramão do que se aprende nos quartéis. No entanto, minha obra sempre foi valorizada e respeitada. Prova disso é que a minha peça de teatro ‘Cuidado com o Tamanduá Bandeira”, que retrata a briga política pelo poder, foi premiada pelo Ministério da Cultura”, conta o escritor.

Mário Zumba vai estrear no campo métrico da poesia este ano na Feira do Livro com o lançamento do livro “Olhos de Letras”, no qual caminha pelas vertentes ecológica e étnica, passando pelas peculiaridades de Belém, suas mangueiras e chuvas cotidianas, até chegar aos poemas eróticos. “Esse meu livro tem um detalhe único. Não tem, simplesmente, páginas numeradas, mas aldravas no final de cada página, que são mini poemas de seis palavras, ou seja, em cada página há duas poesias”, informa o autor.

Esta é a segunda participação de Mário Zumba como autor na Feira Pan-Amazônica do Livro. Em 2016 ele lançou o livro infantil “Krukã e o Camaleão”, que conta a lenda da chegada à terra do povo Kaiapó.      

Segundo Paulo Chaves Fernandes, secretário de Estado de Cultura, o estande do escritor paraense, que existe desde a primeira edição da Feira do Livro, cumpre bem seu papel de contribuir com a expansão da produção literária local. “Além dos autores paraenses terem um espaço reservado para suas obras, eles desfrutam de uma vitrine com um público estimado de 400 mil pessoas, durante os 10 dias do evento. Além de uma programação cultural gigantesca durante 10 dias no Hangar”, detalha.

Gincana Literária - Para estimular ainda mais a produção literária paraense, a Feira Pan-Amazônica do Livro realiza há 13 anos a Gincana Literária, um encontro entre estudantes e escritores locais e suas obras. Em sala de aula, alunos interpretam a leitura dos livros que recebem para a gincana, três meses antes. É uma ação que visa formar leitores mais críticos e atentos à literatura paraense.

Este ano, estão sendo estudados pelas escolas que participam da gincana os autores Maria Lúcia Medeiros, Bruno de Menezes, Lindanor Celina e Stella Pêssoa.

 

Serviço: XXI Feira Pan-Amazônica do Livro

Período: 26 de maio a 4 de junho.

Local: Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.

Horário: das 10 às 22 horas