Início >> Noticia >> MIS promove passeio no tempo através da imagem e do som
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

MIS promove passeio no tempo através da imagem e do som

Peças e exemplares do acervo sonoro podem ser vistos na exposição “Museu da Imagem e do Som: colecionando memórias e preservação da história” instalada no hall de acesso aos laboratórios do MIS. A mostra leva os visitantes a um passeio pela produção audiovisual do estado, além de contribuir para a valorização do nosso patrimônio cultural.

            A relevância dessa mostra está na oportunidade que terão os estudantes, pesquisadores e público em geral de acessar esta área de conhecimento, como destaca a diretora da instituição Dayseane Ferraz: “Cada conjunto de acervo traz, igualmente, uma perspectiva cronológica e evolutiva das tecnologias, pois estão expostos equipamentos e suportes antigos, assim como mais recentes”, O visitante poderá ver, por exemplo, eletrola, vinil e CD, câmera fotográficas e rolo de filme (analógico); câmeras filmadoras das décadas de 1960, 1970 e projetores. As peças que chamam muito a atenção são as câmeras de TV das extintas TV Marajoara e TV Guajará.

            O acervo fílmico do MIS, em variados suportes, preserva películas de 8, 16, e 35mm, fitas VHS e DVD, nos acervos sonoros põem ser encontrados fitas de rolo, fitas cassetes e Cds. Além de cartazes de filmes pioneiros no Pará, em especial da coleção Líbero Luxardo, como “Um diamante e 5 balas”, “Brutos inocentes” e “Marajó - barreira do mar”. A exposição conta, ainda, com a exibição contínua de trechos de filmes e cinejornais que fazem parte do acervo do MIS. Neste passeio pela memória quem for à mostra verá equipamentos que testemunham as transformações tecnológicas no campo da produção audiovisual: projetores, moviolas, câmeras filmadoras e fotográficas e poderá relembrar o tempo das eletrolas e dos discos de vinil.

            Na mostra foram incluídos equipamentos com os quais são feitos higienizações e tratamentos no acevo, para informar sobre estes “bastidores” do trabalho com as coleções. 

Idealizado pela escritora e jornalista paraense Eneida de Moraes, o Museu da Imagem e do Som do Pará foi inaugurado há 46 anos e, inicialmente o MIS-PA tinha como intuito preservar depoimentos de personalidades políticas e artísticas do Estado. Depois expandiu sua atuação e passou a salvaguardar diversas manifestações culturais.

Atualmente possui acervo incomum, com destaque para as produções de Líbero Luxardo, Milton Mendonça, Pedro Veriano e Padre Giovani Gallo. Possui a guarda dos acervos pessoais dos maestros Waldemar Henrique e Altino Pimenta. Ao MIS foi feita a doação de maquinário das primeiras emissoras (TV Guajará e TV Marajoara). A instituição preserva também um conjunto de instrumentos de áudio e vídeo; documentos arquivísticos, fotografias e publicações.

Projetos desenvolvidos

Projeções comentadas: Ação educativa voltada para o público em geral. São escolhidos filmes, documentários, animações e outros gêneros do acervo com temáticas especificas, que são exibidos e posteriormente debatidos com o público.

 

Circuito musical Trilhas Amazônicas: A proposta é levar para alguns espaços museológicos do Sistema Integrado de Museus da Secult a sonoridade das músicas e ritmos amazônicos. Por meio de trilhas sonoras são executados em áudio o cenário de uma Amazônia musical, com composições, interpretações e ritmos paraenses. As músicas ambientam algumas áreas dos circuitos expositivos dos museus de maneira a sensibilizar o visitante para a importância da música como expressão artística e como patrimônio cultural. 

 

Projeto Depoimentos para a posteridade: idealizado pela escritora Eneida de Moraes, começou a ser realizado a partir de meados da década de 1970. Os depoimentos de importantes personalidades do cenário cultural e político do Estado do Pará constituem-se em um registro audiovisual importante para a construção da memória da história do Pará. Tais registros formam grande parte do acervo do museu.

 

Atendimento a pesquisadores: Oportuniza a difusão do acervo por meio de catálogos e, sobretudo, por meio do atendimento constante a pesquisadores e outros interessados no acesso ás coleções. O trabalho de tratamento técnico feito por servidores – catalogação, higienização, arrolamento, digitalização, organização topográfica – possibilita a recuperação e a produção de informações para atender a sociedade em geral. O agendamento pode ser feito por email - mis.para@gmail – ou pelo telefone 4009-8667

Serviço

A exposição é poderá ser visitada de terça a sexta, das 10h00 às 14h. O agendamento de visitas programadas pode ser feito na Coordenação de Educação do Sistema Integrado de Museus, pelo telefone 4009-8695.