Início >> Noticia >> Salão do Livro aproxima o público dos autores paraenses
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Salão do Livro aproxima o público dos autores paraenses

 

Dos 32 estandes, quatro são exclusivos de publicações do Pará. O de Escritores Paraenses reúne mais de 100 títulos diferentes. Para Francisco Mendes, escritor de Cametá e vice-presidente da recém-formada Academia Paraense de Literatura de Cordel, o Salão do Livro de Carajás, que acontece até o próximo domingo, 6 de maio, no Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, em Marabá, é mais um espaço para dar visibilidade à produção literária do Estado.

 “É um prazer muito grande estar aqui na cidade participando do salão, é uma porta que se abre, é mais um espaço para o autor estar com sua obra frente a frente com o público. Quero só agradecer, só agradecer e desejar que seja o primeiro de muitos, que o salão cresça e se mantenha”, disse.  

 Uma das pessoas que gostou do estande dos escritores paraenses foi a professora Vanalda Gomes: “Há 12 anos eu moro nessa cidade e nunca tinha visto um evento tão bem falado, para mim espetacular. Eu visitei o estande dos escritores paraenses e comprei vários cordéis, principalmente os que falam do boi, do boto encantado, de barreirinha no maranhão”.

 Lado a lado estão os estandes da Academia de Letras de Marabá (ALMA) e a Academia de Letras do Sul e Sudeste do Estado. Juntos são mais de 80 publicações de escritores da região. Membro de ambas, Airton Souza, autor marabaense de 31 livros publicados, afirma que a literatura regional tem se fortalecido.

“Essa é uma oportunidade imensurável porque, imagina uma cidade com quase 300 mil habitantes não ter uma livraria?! O salão oportuniza um espaço como vitrine para mostrar o que foi feito nos últimos anos. Ter os três estandes foi um espaço maravilhoso para que tivéssemos a oportunidade de expor o material da região, separado do que tem no estande dos escritores paraenses, é a oportunidade de ter um espaço a mais. São mais de 80 títulos diferentes como livro infantil, de poesia, pesquisas, evangélicos, história da região, entre outros, é uma mostra de toda essa literatura do que vem sendo produzido no sul e sudeste. Literatura que vem se fortalecendo, de autores que vem se conscientizando do seu papel.

Airton ressalta que a movimentação do público tem superado as expectativas. “Você vê as pessoas em todos os estandes, a resposta do público está muito positiva. A região merece que o salão entre para o calendário anual do município”.

Para o presidente da Academia de Letras de Marabá, Manoel Rodrigues, a feira alimenta o desejo pela leitura.   

 “A gente se sente honrado de ter a ALMA representando os diversos autores do município, escritores que a população precisa conhecer com seus ricos conteúdos. Uma feira dessa aqui desperta a curiosidade pela leitura, desperta o leitor em cada um de nós”, enfatizou.

 Para a professora Liliane Barros, os estandes valorizam a produção regional. “Achei maravilhoso, tem bastante gente circulando e comprando livros, mostra que as pessoas estão com interesse grande na leitura, as academias presentes demonstram a valorização da produção regional”.

            Além desses, o Salão do Livro apresenta o estande da editora “Estudos Amazônicos”, publicações de pesquisadores majoritariamente paraenses. O representante comercial, Vinicius Palmieri, explica que há matérias didáticos e paradidáticos sobre o Pará.

“Tudo nasceu de uma necessidade, já que o professor de estudos amazônicos não tinha material didático, então o diretor da editora teve uma ideia, pegou o material que já existia dentro da Universidade Federal do Pará, trouxe para o livro didático e disponibilizou para o público. Tem sete anos que a gente tem uma coleção didática com quatro volumes. A gente dá voz a todos os municípios paraenses, têm várias páginas falando de Marabá, Santarém, de Altamira, etc. São 14 publicações paradidáticas para reforçar as aulas de estudos amazônicos, com várias temáticas como a indígena, afro religiosa, ciclo da borracha. É um material que dá um bom apoio para o professor”, concluiu.

O Salão do Livro da Região Sul e Sudeste do Pará, realização do governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com a Prefeitura de Marabá, estará aberta no período de 27 de abril, às 19 horas e do dia 28 de abril a 6 de maio, das 9 às 22 horas. Entrada franca.

 

Serviço: Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, de 27 de abril a 6 de maio, no Carajás Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, na Br -222, no. 5210, Cidade Nova. Marabá. 

Por Kelia Santos